19/05/2017

Resenha: Carta de Amor Aos Mortos

Titulo: Carta de Amor Aos Mortos
Autora: Ava Dellaira
Paginas: 344
Editora: Seguinte


Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.



Resenha:
Esta foi uma leitura muito intensa e que me tocou profundamente.

Laurel recentemente perdeu a irmã mais velha, May. Sua mãe recém divorciada se mudou para a Califórnia para "dar um tempo" e a deixou sozinha como pai, que a ama mas que não sabe demonstrar, ela ainda acabou de entrar no ensino médio e se vê completamente sozinha.

Em uma aula de ingles ela começa a escrever cartas para as pessoas que já morreram, inclusive para a sua irmã, ela escreve sobre a falta que ela faz, o sentimento de culpa, os problemas familiares que esta enfrentando, o medo da verdade ser revelada e sobre sua rotina na escola.

Laurel é doce, inocente e curiosa para descobrir as coisas que estão por vir, mas sempre trazendo a memória de sua irmã em todos os momentos de sua vida. Era May que a protegia e a incentivava.


"Sei que May esta morta. Quer dizer, uma parte racional de mim  sabe, mas não parece verdade. Ainda sinto como se ela estivesse aqui,comigo, de alguma maneira. Penso que ela vai entrar pela janela, depois de sair escondida, e me contar como foi a aventura. Se eu for desapegada, como May, talvez aprenda a viver sem ela."


Todo o livro é em formato de cartas onde ela escreve detalhe de sua vida, acontecimentos, medos, sonhos. Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Laurel, no qual cada capitulo é como uma carta para uma diferente personalidade famosa. 


Sei que escrevi cartas para pessoas sem endereço neste mundo. Sei que vocês estão mortos. Mas posso ouvir vocês. ouço todos vocês. Nós estivemos aqui. Nossa vida teve valor."

O livro no mostra como se encontrar depois de perdermos alguém, porque quando perdemos alguém perdemos partes de nós mesmo, e é isso que aconteceu com Laurel.

Me apaixonei pela capa. Narrado em primeira pessoa, a escrita da autora é envolvente. A diagramação é simples, mas bonita, não encontrei nenhum erro de revisão durante a leitura, a tradução ficou muito bem feita. Um excelente trabalho da editora.

Book Trailer



8 comentários:

  1. Olá,
    Já tinha visto esse livro e sempre me chamou atenção sobre o titulo dele. A trama me pareceu super interessante, a historia dessa garota que perdeu a irmã e incrivel na forma de como ela tenta lidar com a dor e mesmo sabendo que ninguém irá ler suas cartas ela procurou uma forma de desatar essa dor imensa de perde alguém, amei muito..já na proxima lista de leitura!

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei a capa também e o enredo é bem diferente e interessante. Por ser algo particular essas cartas devem soar como um desabafo de coisas que, provavelmente, ela não teria coragem de falar com outras. Imagino que deve ser bem profundo. Tenho certeza que irei adorar, assim como vc, porque já foi pra minha lista de leitura.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  3. Ketellyn!
    O livro é bem terapêutico, né?
    Cartas ajudam a expressar nossos sentimentos e ainda serve de catarse para expor as dores e melhorar toda nossa angústia.
    Quero poder ler.
    “A amizade, depois da sabedoria, é a mais bela dádiva feita aos homens.” (François La Rochefoucauld)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  4. Ah esse livro sempre me interessa pelo título, mas não tive coragem de ler ele ainda. Com a sua resenha já me sinto com mais vontade de pegar para ler dessa vez, parece ser uma leitura bem diferente, um novo jeito de lidar com os sentimentos. Parabéns pela resenha!

    Beijos

    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  5. Nossa, adorei a resenha, achei o título super interessante, compraria só pelo título e sinopse, então com certeza vou ler ele, realmente parece ser muito intensa a leitura desse livro, já me tocou só essas partes que colocou do livro! Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  6. Li esse livro e fiquei como você: totalmente apaixonada por ele! Chorei muito ao ler o último capítulo e fechei o livro sentindo que ele é uma história para todas as idades. Você descreveu o livro muito bem

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente eu abandonei o livro, achei muitas partes maçantes e repetitivas e por conta da ansiedade para ler outros títulos, acabei deixando esse de lado. Apesar de tudo, acredito que seja uma obra de qualidade, espero um dia retomar a leitura e concluí-la. Ah, não posso deixar de mencionar que a capa é realmente MUITO bonita, rs.

    ResponderExcluir
  8. Amei o livro também, senti raiva foi da mãe da Laurel, eu sei que foi muito difícil para ela tudo o que aconteceu, mas ela deixou a Laurel que também estava sofrendo muito, parecia que para ela só existia a May e seus problemas, só. Mas fiquei tão contente com o final, que eu que sou difícil de chorar, chorei bastante

    ResponderExcluir