23/02/2017

Resenha: Sangue Quente

Titulo: Sangue Quente
Autor: Isaac Marion
Paginas: 256
Editora: LeYa


Sinopse: R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. 

Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. 

Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa. 

Resenha: Zumbis não são muito comuns na literatura, e os poucos que encontramos são narrados a partir do ponto de vista dos humanos tentando sobreviver, Sangue quente é o oposto, é narrado por um dos zumbis, nos mostra como é a vida deles, a forma como interagem e se organizam quando sentem fome, vemos que os zumbis são as vezes mais organizados e podemos dizer que até mais unidos do que os vivos.


“Quando o mundo inteiro é construído com horror e morte, quando a existência é um estado constante de pânico, é difícil ficar preocupado com uma coisa só. Os medos específicos se tornam irrelevantes. Nós o substituímos por um cobertor sufocante muito pior”.

Sangue Quente se passa em um mundo destruído por uma “praga” que transformou a maior parte do mundo em zumbis. R, que é um zumbi, não lembra de nada de sua vida anterior, como ele morreu e nem mesmo o seu nome.

“Estou morto, mas isso não é tão ruim. Aprendi a conviver com isso. Desculpe não me apresentar da forma correta, mas não tenho mais um nome.”

Em uma caçada em grupo, eles encontram alguns humanos e R acaba se alimentando do cérebro de Perry, que é o namorado de Julie, que R encontra encolhida e com medo, e ele deseja proteger ela ao invés de devora-la, ele então a leva para o aeroporto a mantendo segura dos outros mortos-vivos.

“Comer não é uma coisa prazerosa. Mordo e arranco fora o braço de um homem. Odeio os gritos, porque não gosto da dor, não gosto de machucar as pessoas, mas agora é assim e é isso que temos que fazer.”

Julie no começo sente medo dele, alem de ter que superar a morte do namorado, mas logo percebe que R quer apenas protegê-la, e ela terá que confiar sua vida a ele, então passa a tentar compreender R, e aos poucos os dois começam a se aproximar e descobrindo que eles tem muita coisas em comum.


Sangue Quente tem um ponto de vista bem diferente do normal. Amei ver o apocalipse zumbi pelo ponto de vista de um zumbi. O autor nos dá uma visão muito clara do que é ser um zumbi, o que se passa na cabeça deles.

Essa é a primeira vez que me encantei por um personagem zumbi, R tem personalidade, ele quer mudar, ele quer evoluir. O autor foi fantástico na forma como escolheu nos contar a história de R pelos olhos e pensamento do próprio personagem, que passa a ser um zumbi, e a ligação entre R e Julie parecem tão forte e humanamente que as vezes acabei esquecendo que R é um zumbi.

“Vamos lutar contra a maldição e quebra-la. Vamos chorar, sangrar, desejar e amar. Vamos curar a morte. Nós seremos a cura. Porque queremos ser.”

A leitura é rápida e muito envolvente, narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de R, as metáforas usadas são simples e profundas ao mesmo tempo. A capa chama atenção, o titulo está em auto relevo e a imagem passa o clima apocalíptico. As situações criadas pelo autor são bem legais e criativas e me arrancou algumas gargalhadas, e mais do que isso, me fez gostar e torcer por R.

Minha Avaliação:



16 comentários:

  1. Ket, esse livro me lembro um pouco "Meu namorado é um zumbi", e mesmo eu não gostando tanto de histórias que envolvem zumbis essa parece ser bem interessante, já que é narrado por um.
    Fiquei bem curiosa para saber como será essa relação entre R e Julie, e como eles vão sobreviver à esse apocalipse ou se ela também irá virar um zumbi.

    ResponderExcluir
  2. Ketellyn!
    Gosto muito de livros com seres fantásticos como os zumbis, mas é bem como falou, nunca li nenhum que mostre o ponto de vista de um dos zumbis e deve ser bem interessante viver o conflito que ele passa para poder proteger sua 'amada...
    “Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.” (Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Gente, eu assisti ao filme e gostei muito. Mas não sabia que era um livro!!! Já estou interessada.

    ResponderExcluir
  4. Nunca que eu ia saber que "meu namorado é um zumbi" é uma adaptação. Ainda bem que li esse post. Vou já procurar o livro!!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ketellyn!!
    Amei a resenha, já conhecia o livro mais só assisti o filme!! Que por sinal gostei bastante!! Ainda quero ler o livro é voltar a me apaixonar por esse Zumbi!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ket!!!
    Não existem mesmo muitos livros com zumbis e achei a sua resenha desse o máximo! Principalmente pelo fato da trama ser narrada pelo ponto de vista do Zumbi, e como você mencionou, geralmente as histórias de Apocalipses Zumbis são contadas por aqueles que estão tentando sobreviver. Espero ter a oportunidade de ler esse livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ket, eu já havia assistido "Meu namorado é um zumbi", mas pelo o que me parece foi uma adaptação desse livro. Não sou muito fã de zumbis como um terço da população mundial mas por esse livro me interessei bastante. O final do filme é muito fofa, agora fiquei curiosa se acontece o mesmo no livro, e pretendo lê-lo para ver como acontecerá a paixão do R pela Julie.

    ResponderExcluir
  9. Apesar de não curtir muito livros assim, achei esse em especial muito interessante! Sua resenha ficou ótima!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu não curto muito histórias de zumbis e tals, mas devo confessar que o fato deste livro ser narrado pelo ponto de vista do zumbi me deixa muito instigada a ler, haha! Achei tão diferente :3

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu já tinha lido uma resenha desse livro e fiquei louca para ler. Eu assisti Meu namorado é um zumbi e sinceramente curti muito o filme. Claro que o livro é mais intenso, é melhor por isso mesmo, esse livro já está na minha meta de leitura. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Cara, o filme Meu Namorado é um zumbi foi inspirado neste filme?? Até o nome dos personagens são parecidos (esqueci o nome da garota)
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  13. Oie
    ai que bom que gostou tanto, depois de tantos elogios é impossível não querer ler e eu já o tenho aqui, goto muito do filme e achei legal o fato de ser narrado justamente por um zumbi, deve dar um outro ar para a história

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. bem, confesso que achei estranha ver a história pelo ponto de vista do zumbi... sou mais os zumbis convencionais mesmo... mas fico feliz que você tenha apreciado a leitura de Sangue Quente... ^^
    bjs...

    ResponderExcluir
  15. Eu tô de olho nesse livro há um tempão mas não tinha lido nenhuma resenha dele ainda. Curti a premissa e seu ponto de vista sobre a obra. Espero poder adquiri-lo e ler um dia.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. ótiam resenha, ainda não li o livro, mas já assisti ao filme e gostei, ansioso para ler,apesar de ter ficado intrigado com essa capa.

    ResponderExcluir